Noticias - Jornal Agito Ubatuba

Um novo conceito em jornal

Publicado em 14/08/2015
Colunista: Adriano Correa

Compartilhar

O que queremos ?


No próximo domingo está marcada uma manifestação Brasil afora contra o governo da presidente Dilma. Com índice de aprovação menor que o Collor no pré-impeachment esta manifestação tem tudo para levar muita gente para as ruas.
Claro que se trata de um claro sinal ao governo, e ao partido que o representa, de que a população está descontente com a atual gestão mas tenho cá um a grande curiosidade: o que pedem essas pessoas no lugar da Dilma ? Isso muito me preocupa, pois nossa população foi de tal forma “viciada” a receber benefícios estatais que o fato do dinheiro ter acabado só irritou quem depende dele.
Qual é a pauta dessas manifestações? Retirar pelas vias democráticas a presidente de seu posto pode parecer uma boa ideia, mas temo que a população opte não por um governo pragmático (que sabe o que precisa se feito e fará para que o país volte a ser alvo de investimentos) massim por um governo populista que seja baseado em benefícios e direitos.
Infelizmente, esse caminho populista tem levado países e seus povos à ruina, basta olhar o que acontece na Grécia ou se preferir, ainda pior, na Venezuela e na Argentina que além do caos na economia também tem promovido um total repúdio às manifestações oposicionistas.
O Brasil tem que crescer tirando o máximo do talento que reside aqui e não embotando-o. Tem que deixar a economia fluir e parar de intervir, afinal, há alguma coisa que o governo faz melhor do que a iniciativa privada? Então, que se concentre em fazer o mínimo que deveria, ao invés de intervir em áreas que não conhece – vide o que aconteceu com a energia elétrica, Petrobras, só para citar esses dois.
Então, antes de me entregar de corpo e alma nessa manifestação, gostaria de saber qual seria o “Day After” se a Dilma deixar o governo. Acreditem, sem um plano claro, podemos piorar as coisas ao invés de melhorá-las, podemos abrir uma brecha para oportunistas tirarem proveito da situação, enganando e iludindo a população, com promessas fantasiosas ou desastrosas.

Voltar