Noticias - Jornal Agito Ubatuba

Um novo conceito em jornal

Cidade: Ubatuba
Publicado em 12/09/2017

Técnicos do projeto Novo Ciclo capacitam associação de catadores de Ubatuba


Objetivo é ampliar o trabalho em rede e a geração de renda

 

A solução de dúvidas sobre a triagem dos diferentes tipos de plástico e itens ferrosos, a organização administrativa e a comercialização em rede foram alguns dos tópicos tratados na reunião realizada na quarta-feira, 6, entre catadores que integram a Coco e Cia associação de reciclagem de Ubatuba e técnicos do Programa Novo Ciclo.

O programa tem o objetivo de dar suporte às cooperativas de catadores em diferentes aspectos, incluindo a gestão administrativa do empreendimento, a melhoria da logística do trabalho, a mobilização junto à sociedade e ao poder público e o suporte à negociação comercial dos materiais reciclados.

Em parceria com a Prefeitura de Ubatuba, a Coco e Cia trabalha na área de triagem do transbordo, localizada no Parque dos Ministérios, onde a associação realiza diariamente a separação de resíduos sólidos recicláveis gerados no município. “Essa atividade gera trabalho, renda e inclusão social para nós, catadores, além de economia de recursos para a cidade”, conta Gilda Godoy, presidente da Coco e Cia. Além do Conselho Municipal do Meio Ambiente, a entidade integra o Movimento Nacional de Catadoras e Catadores de Recicláveis (MNCR).

Maria Angela Gonzaga, presidente da Cooperativa Moreira César de Reciclagem de Pindamonhangaba/MNCR e mobilizadora social do projeto, explica que o Novo Ciclo acompanha três redes de catadores, entre elas, a Catavale, integrada por nove cooperativas do Vale do Paraíba além da Coco e Cia, no Litoral Norte de São Paulo: “Prestamos o apoio regular às cooperativas para levantamento de necessidades e o aperfeiçoamento de suas atividades. É a terceira vez que a gente vem a Ubatuba”.

Outro aspecto importante do projeto é a articulação dos empreendimentos participantes para a comercialização em rede do material reciclável. “A negociação dos recicláveis em grandes volumes permite que o catador obtenha ganhos ainda maiores, por exemplo, com vendas diretas à Danone e à TetraPak, que apoiam o projeto. Isso é possível juntando o trabalho feito por várias cooperativas”, explica o técnico Mateus de Ribeiro Fernandes.

As atividades de capacitação e apoio continuarão e preveem também reuniões com a municipalidade bem como visitas de intercâmbio às demais cooperativas da rede Catavale -  localizadas nas cidades de Aparecida do Norte, Guaratinguetá, Jacareí, Pindamonhangaba e São José dos Campos - para troca de saberes e experiências.

 

Fonte: Secretaria de Comunicação Social / PMU

Voltar