Noticias - Jornal Agito Ubatuba

Um novo conceito em jornal

Cidade: Ubatuba
Publicado em 18/06/2015

SOCIEDADE CIVIL ACUSA O PREFEITO POR OMISSÃO


“SE O PREFEITO NÃO COLOCA NEM MÉDICO EM POSTO DE SAÚDE  VAI SE PREOCUPAR COM AS CASTRAÇÕES DE ANIMAIS  E COM A SITUAÇÃO DE ABANDONO DO CCZ?” 

E assim começou a audiência pública marcada para tratar sobre o fim das castrações dos animais em Ubatuba. Representantes de todas as Ong´s, sociedade civil e advogados, lotaram a câmara nesta última quarta feira (17/6). A prefeitura tentando “maquiar” a situação, contratou às pressas uma veterinária para a retomada das cirurgias em número irrisório (60/mês), mas isso não calou a população. Na gestão passada (até 2012) eram realizadas em média 1.200 castrações anualmente através da trailler móvel, hoje não se sabe quantas são efetivamente realizadas e em que condições. Há relatos de que algumas castrações tenham sido realizadas sem as mínimas condições até dentro de igrejas. Compuseram a mesa somente os vereadores: Bibi Índio, Silvinho Brandão e Flavia Pascoal. O vereador Bibi índio relatou que esteve no CCZ e apreendeu medicamentos vencidos e foi surpreendido pelo descaso da médica veterinária Dra. Márcia e pelo completo abandono e sujeira no local. Já o vereador Silvinho Brandão cobrou o cumprimento da lei municipal 3362/2011 que regula o cadastro populacional de cães e a utilização da unidade móvel de castração (hoje sucateada). A vereadora Flávia se comprometeu à formar o CONSELHO MUNICIPAL DE PROTEÇÃO ANIMAL para fiscalizar o executivo. Foram feitas diversas denúncias, sobre nepotismo entre funcionários da prefeitura (CCZ x Vigilância Sanitária), contratação de médica veterinária em concurso público sem especialização em castrações, jornada de trabalho inferior da médica veterinária recém contratada pela Bio Saúde (Dra.Jéssica), dentre outras. A advogada e protetora Dra. Jaqueline Tupinambá que em alguns dias ingressará com uma Ação Civil Pública face à Prefeitura, declarou: “ Estamos diante de uma administração PÍFIA, o que podemos esperar de um prefeito que não coloca médicos em postos de saúde? Que ele se preocupe com o aumento de animais abandonados nas ruas?”! A próxima audiência pública sobre o tema acontecerá no mês de julho.

Voltar