Noticias - Jornal Agito Ubatuba

Um novo conceito em jornal

Cidade: Ubatuba
Publicado em 24/04/2017

Carreta da Mamografia chega a Ubatuba


Veículo equipado com mamógrafo e ultrassom permanece até o dia 27 de maio

 

A carreta-móvel do programa "Mulheres de Peito", da Secretaria de Estado da Saúde, chegou na manhã desta segunda-feira, 24, à cidade de Ubatuba. O veículo oferece mamografias gratuitamente e está instalado na Praça de Eventos, na Avenida Iperoig, número 582 - centro de Ubatuba. Os atendimentos se iniciam a partir da terça-feira, 25, e se estendem até o dia 27 de maio, e são agendados pela secretaria municipal de Saúde, por meio das equipes do Programa de Saúde da Família.
“A vinda da carreta é uma ação de prevenção do câncer de mama, voltada para a saúde da mulher pois permite obter um diagnóstico rápido e, caso seja constatada a doença, o encaminhamento da paciente para o tratamento”, destaca o dr. Alessandro Cacciatore, secretário municipal de Saúde.
“Quando solicitamos a carreta junto ao governo do Estado, já tínhamos uma demanda reprimida de mais de 700 mulheres que aguardavam o exame de mamografia no município”, conta a dra. Aparecida Enomoto. “É extremamente angustiante para qualquer pessoa com suspeita de câncer a espera para ter um diagnóstico definitivo”, acrescenta.
Para mulheres entre 50 e 69 anos de idade, não há necessidade de apresentar pedido médico de mamografia para a realização do exame nas unidades móveis. Pacientes fora dessa faixa etária com pedido médico também receberão atendimento.
“Agradecemos à secretaria estadual de Saúde que, com a iniciativa do programa Mulheres de Peito, amplia o acesso e incentiva as mulheres a realizarem seus exames preventivos de rotina”, afirma o prefeito de Ubatuba, Délcio Sato (PSD).

Alguns dados 
De acordo com a secretaria estadual de Saúde, desde 2014 as carretas já realizaram mais de 124,4 mil exames, sendo 119.004 mamografias, 4.892 ultrassonografias e 556 biópsias. Do total de pacientes atendidas, 1.568 foram direcionadas a centros de referência que integram a rede oncológica de SP para prosseguimento das investigações de alterações identificadas nos laudos.
As unidades móveis contam com equipe multidisciplinar composta por técnicos em radiologia, profissionais de enfermagem, funcionários administrativos e um médico ultrassonografista.
As carretas possuem 15 metros de comprimento, 4,10 metros de altura e, quando abertas, 4,90 metros de largura. Além do mamógrafo, cada veículo emite laudos com aparelho ultrassom, conversor de imagens analógicas em digitais, impressoras, antenas de satélite, computadores, mobiliários e sanitários.
As imagens captadas pelos mamógrafos são encaminhadas para o Serviço Estadual de Diagnósticos por Imagem (Sedi), serviço da Secretaria que emite laudos à distância, na capital paulista. O resultado sai em até 48 horas após a realização do procedimento.
O serviço está disponível das 9h às 18h de segunda a sexta-feira, e também aos sábados, entre 9h e 13h, exceto feriados.

0800
Mulheres com idades entre 50 e 69 anos, podem ainda, no mês de seu aniversário, marcar sua mamografia por telefone, sem necessidade de pedido médico, pelo SUS (Sistema Único de Saúde).
Basta entrar em contato com pelo número 0800-779-0000. O serviço está disponível de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, exceto feriados.
Essa é uma iniciativa complementar às carretas-itinerantes, para reforçar o rastreamento ativo do câncer de mama e incentivar a realização de exames preventivos para detecção da doença. Neste caso, os exames não são realizados nas carretas e sim em um dos 300 serviços com mamógrafo do SUS paulista.
A previsão é que a mamografia seja realizada ainda no mês de aniversário da paciente ou, no máximo, 45 dias após a solicitação. Caso sejam detectadas alterações suspeitas no exame, a paciente é encaminhada a um serviço de referência do SUS para fazer exames complementares, acompanhamento ou tratamento, de acordo com cada caso.
"O câncer de mama é a maior causa de morte por tumores em mulheres no Brasil e também em São Paulo. Por isso, criamos esse programa com o objetivo de ampliar e facilitar o acesso das mulheres na faixa dos 50 aos 69 anos ao exame de mamografia e, consequentemente, agilizar o diagnóstico e tratamento para a doença que possui grandes chances de cura se for descoberta e tratada precocemente", afirma David Uip, Secretário de Estado da Saúde de São Paulo.

------------------------
Fonte: Secretaria de Comunicação Social / PMU, com informações da secretaria estadual de Saúde

Voltar