Noticias - Jornal Agito Ubatuba

Um novo conceito em jornal

Cidade: Ubatuba
Publicado em 12/07/2016

Compartilhar

Navio Cisne Branco da Marinha visita Ubatuba pela primeira vez


ela primeira vez na história o Navio-Veleiro Cisne Branco (U-20), também conhecido como embaixada flutuante da Marinha do Brasil, visitou a costa de Ubatuba no dia 10 de julho.
O navio amanheceu nas imediações do Saco da Ribeira e por volta das 10h00 saiu para uma velejada com 60 convidados do Ubatuba Iate Clube até a Praia do Itaguá.
As 14h00 o navio foi aberto para visitações do público em geral. Como o número de pessoas ultrapassou a expectativa, o capitão-de-Fragata Luís Antônio Anídio Moreira, delegado da Capitania dos Portos em São Sebastião, estendeu o horário de visitação para até o final da tarde para poder atender a todos e segundo o departamento de Comunicação da Prefeitura, cerca de 900 pessoas embarcaram para conferir as instalações do famoso veleiro, e outras 400 puderam conferir de perto, mas externamente. 
Segundo o capitão-de-Mar-e-Guerra João Alberto de Araújo Lampert, comandante do Cisne Branco, o objetivo da visita é aproximar as ações da Marinha com a sociedade. “Este é um navio da Marinha Brasileira que resgata a tradição dos grandes veleiros e mostra um pouquinho da arte da navegação para a sociedade, incentivando o conhecimento sobre o trabalho no mar. Por este ter algumas peculiaridades, pode aguçar a curiosidade do público. Nele é possível mostrar a arte da vela a todos os interessados, por isso achamos interessante sempre abri-lo para visitação”, afirma o comandante.
Após pernoitar na Praia do Itaguá, o navio retornou no dia seguinte para o Rio de Janeiro.
Construído em 1998, o Cisne Branco é um navio-veleiro da Marinha do Brasil, que exerce funções diplomáticas e de relações públicas. A sua missão é a de representar o Brasil em eventos náuticos nacionais e internacionais, divulgar a mentalidade marítima na sociedade civil  preservar as tradições navais e contribuir para a formação marinheira do pessoal da Marinha do Brasil.
Com um comprimento total de 76 metros (249 pés), altura de 46,40 metros (152.2 pés) podendo atingir a velocidade máxima à vela de 17,5 nós (milhas/hora), além do comandante, são mais 9 oficiais, 42 na Guarnição e 24 tripulantes em treinamento, ou seja, 75 pessoas trabalhando no local.  De acordo com o comandante, esses 24 tripulantes em treinamento mudam de 2 em 2 anos.
O veleiro conta com 3 mastros e 32 velas. Possui todos os sistemas de tecnologia avançada, mas faz todas as manobras de convés e vela exatamente como ocorriam no século XIX, mantendo assim as mais antigas tradições da marinharia. As velas são manuseadas com o uso de cerca de 18 quilômetros de cabos, manobrados manualmente em trabalho de equipe, procedimento que preserva as antigas tradições dos heroicos e históricos veleiros.
A embarcação veio pela primeira vez a Ubatuba graças a um esforço do Capitão de Fragata da Marinha, Luís Antônio Anídio Moreira, do prefeito Maurício Moromizato e do comodoro do Ubatuba Iate Clube, Julio Cecheto.
O Comodoro do Ubatuba Iate Clube comemorou a vinda do Cisne Branco e agradeceu a todas as parcerias, principalmente a do Tamoios Iate Clube, em nome do comodoro Magalhães. “Foi uma visita extraordinária. O tempo estava incrível e correu tudo na mais perfeita ordem. Agradeço imensamente aos comandantes Anídio e Lampert, ao prefeito Moromizato e ao comodoro Magalhães, que juntos pudemos trazer esse evento histórico para a nossa cidade”, finalizou o comodoro do Ubatuba Iate Clube.

Voltar