Noticias - Jornal Agito Ubatuba

Um novo conceito em jornal

Cidade: Ubatuba
Publicado em 09/06/2015

Este ano a temporada de pinguim começa intensa


Na última quarta feira (04), chegou ao Instituto Argonauta o primeiro Pinguim-de-Magalhães (Spheniscusmagellanicus) da temporada 2015. O filhote resgatado em São Sebastião, pela Policia Ambiental, não apresentava ferimentos, porém estava magro, com sinais de cansaço e hipotérmico (temperatura do corpo abaixo do normal).

Nos dias subseqüentes, outros41 pinguins foram encontrados na região do litoral norte paulista. Ao chegarem ao Instituto Argonauta, todos passam por processo de reabilitação com foco no aumento da temperatura corpórea, ganho de peso e hidratação.

O aparecimento de pinguins na costa brasileira é bastante comum, pois anualmente esses animais se lançam ao mar em busca de alimentoe alguns, em especial os mais jovens,acabam se perdendo do grupo e parando em nossas praiasdebilitados.

Segundo o oceanógrafo Hugo Gallo, Presidente do Instituto,”A temporada começou com muita intensidade, pois durante todo o ano passado recebemos apenas 15 animais e só nesta semana já temos mais de 40. Esta temporada promete ser tão ou mais intensa que a de 2008 quando totalizamos mais de 600 ocorrências. Estamos acionando nossa rede de colaboradores e voluntários, pois nossa equipe pode ficar pequena”, comenta Gallo.

Se encontrar um pinguim pela praia mantenha-o seco em caixa de papelão envolto em uma toalha ou jornal e entre em contato imediatamente no (12) 3833-4863 ou (12) 3834-1382.Ao contrário do que muitos imaginam, os Pinguins-de-Magalhães não são polares e, por isso não estão adaptados a baixas temperaturas.

 

Sobre o Instituto Argonauta

Mantido através do convênio com a Petrobrás e parceria com o Aquário de Ubatuba, o Instituto Argonauta para a Conservação Costeira e Marinha opera desde julho de 1998, tendo atendido desde então mais de 2100 animais. O Instituto Argonauta tem como objetivo projetos de pesquisa e ações voltados à preservação dos oceanos e da vida marinha, além do desenvolvimento e o apoio à cultura e educação com ações de conservação ambiental, defesa, elevação e manutenção da qualidade de vida do ser humano e do meio ambiente.

A equipe do Instituto Argonauta recomenda que ao encontrar um animal marinho debilitado, o ideal é não se aproximar, pois, dependendo da espécie, o mesmo pode se tornar agressivo caso se sinta ameaçado. Deve-se ligar para o órgão responsável da cidade ou diretamente para o telefone do Instituto (12) 3833-4863 ou (12) 3834-1382, que atende as ocorrências entre Angra dos Reis/RJ e São Sebastião/SP.

Voltar